Terça-feira, 22 de Janeiro de 2008

Deixe as Emoções na Cama

Esqueça o que ouviu nos noticiários da noite passada, os comentários feitos na pastelaria ao pequeno-almoço e as preocupações do taxista sobre a queda repentina de ontem do PSI-20. Seguir a manada em tempo de pânico poderá revelar-se num negócio furado. É nestas alturas que os investidores trocam os pés pelas mãos e o racional acaba por perder terreno para o lado mais emocional da bolsa, conjugando numa corrida exacerbada à tomada de ordens de venda tendo como única consequência o arrastamento da cotação da generalidade das acções para o vermelho. Por isso, antes que amanhã se arrependa de uma decisão irracional tomada hoje, puxe pela sua cabeça e pergunte a si mesmo: porque vender hoje as acções que tenho em carteira e assumir perdas, quando ontem as considerava um bom investimento? Para os investidores de longo prazo, as correcções abruptas dos últimos dias pelos principais índices mundiais foram apenas acidentes de percurso e que até se revelarão como óptimas oportunidades para novos investimentos. É que, no longo prazo, as acções continuam a ser o activo financeiro que mais rende, com rendibilidades médias em torno dos 8 por cento, e como a "alma do negócio" é comprar barato e vender caro, tal como ocorreu no passado, a água continuará a passar debaixo da ponte e as crises continuarão a vir e a ir. Assim, em vez de seguir a manada e desatar a vender as suas acções, torne-se num investidor isento de emoções e invista progressivamente. Um investimento mensal disciplinado é o único método para garantir que a aposta em acções é feita a um preço médio – nem alto nem baixo. Luís Leitão

Pesquisa Carteira

Arquivos

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

tags

todas as tags