Quinta-feira, 28 de Fevereiro de 2008

Surpresas online deixam Best offline

Banco Best com problemas.Há apenas 2 meses, a taxa de satisfação dos clientes do Banco Best situava-se nos 95 por cento, um registo impressionante. Porém, se o mesmo inquérito fosse levado a cabo hoje pelo banco, dificilmente conseguiria manter esse nível tão elevado. Porquê? Devido aos problemas que afectaram o seu sítio electrónico durante a última semana e que motivam uma série de reclamações por parte dos clientes.
Muitos investidores dizem que foram prejudicados pela ausência dos instrumentos que lhes permitem negociar na bolsa, gerir contas e investir em fundos, segmento em que o banco é líder em Portugal na distribuição de produtos estrangeiros. Face às dificuldades enfrentadas, um cliente revela ter sido informado pela linha de apoio que o banco "só assegura os acessos através do Internet Explorer". Para seu grande azar, utilizando um computador Mac, não tinha a possibilidade de aceder pelo referido programa de navegação. Ele e os outros 25 por cento de cibernautas que utilizam softwares alternativos.
O Banco Best efectuou uma actualização na sua plataforma de sistemas de informação com o objectivo de melhorar o nível de serviço a clientes. “Decidimos investir na actualização da plataforma com o objectivo de oferecer serviços ainda mais eficientes e inovadores, que irão passar a incluir transaccionalidade em multi-moeda, a disponibilização dos serviços em diferentes línguas, entre outras novidades que irão sendo divulgadas”, revela, em primeira mão, Pedro de Sousa Cardoso, director de marketing do Banco Best.

Disparo tecnológico
O tiro acabou por sair pela culatra, ou seja, as alterações em curso acabaram por afectar o normal funcionamento das ferramentas colocadas pelo banco ao dispor dos clientes, sobretudo, na área de trading. Colateralmente, o fraco desempenho online afectou o nível de resposta do centro de atendimento, “dado o fluxo atípico de chamadas gerado por parte dos clientes traders, o que por sua vez levou a dificuldades genéricas de acesso ao banco, por parte dos clientes que tipicamente usam o canal telefónico”, explica o director.
O responsável garante que a actividade de trading e os restantes instrumentos de negociação estão normalizados, “não obstante poderem acontecer situações pontuais e circunscritas que se enquadram no normal funcionamento dos sistemas informáticos”. Diogo Nunes
De Luis Pereira a 28 de Fevereiro de 2008 às 21:29
Lê-se na mensagem "Ele e os outros 25 por cento de cibernautas que utilizam softwares alternativos."

Custa-me a acreditar que existam 25 clientes do Banco BEST que não tenham o Internet Explorer no seu computador, quanto mais 25%.

Obrigado,
Comentar:

CorretorEmoji

Notificações de respostas serão enviadas por e-mail.

Pesquisa Carteira

Arquivos

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

tags

todas as tags