Segunda-feira, 10 de Março de 2008

De Espanha, bons ventos e bons ordenados

A caminho de Espanha. Foto: -Merce-Se olhasse para os ordenados do outro lado da fronteira fechava a porta da sua casa em Portugal, despedia-se do seu trabalho, entrava no carro e só parava em Madrid. A julgar pelo valor médio dos salários nos vários escalões laborais, a opção seria vantajosa, uma vez que em quase todas as funções ganharia mais em Espanha do que em Portugal.
Os números da empresa de recrutamento Hays mostram que se estiver disposto a mudar de país pode ganhar até quase 10 mil euros anuais nos cargos de gestão de topo e mais de 10 mil euros se tiver qualificações para um cargo de gestão intermédia. A excepção está na área da construção que contempla, por exemplo, um director técnico com mais de uma década de experiência com quase 80 mil euros anuais. O mesmo cargo em Espanha é remunerado em média com 70 mil euros pelos 12 meses de trabalho. Mas este é um dos poucos casos em que os portugueses ficam mais ricos que os espanhóis no final do ano. No ramo da saúde, um delegado de informação médica pode ganhar em Espanha mais 6500 euros do que em Portugal e um director médico ganha em Madrid mais 16 mil euros do que em Lisboa.
Claro que terá de contar com custos de alojamento mais caros do outro lado da fronteira. No último trimestre do ano passado, o valor médio da avaliação bancária da habitação apontava para 1480 euros por metro quadrado na área metropolitana de Lisboa, ao passo que, na capital espanhola, Madrid, o preço para as casas mais baratas ficava acima dos 1570 euros.
Mesmo assim, as diferenças entre salários anuais, que chegam no caso da área farmacêutica aos 26 mil euros na gestão de topo, podem ser um bom incentivo para fazer as malas e aproveitar os salários chorudos do outro lado da fronteira. Nuno Alexandre Silva

Faça as malas
Nos cargos de topo só vale a pena ficar em Portugal se trabalhar na área da engenharia
  Gestão de topo
Gestão intermédia
  Portugal
Espanha Portugal Espanha
Consultoria e finanças 53 000€ 66 111€  31 167€  41 556€
Banca 61 667€ 73 889€ 29 833€ 37 889€
Engenharia e construção 77 133€ 64 556€  37 083€ 41 556€
Tecnologias de informação 50 667€ 63 889€  30 000€ 40 333€
Farmacêutica  67 200€ 93 889€ 35 833€ 47 111€
Vendas e marketing 62 417€ 69 000€  23 325€ 40 778€
4 comentários:
De martins a 10 de Janeiro de 2010 às 15:09
Mas em portugal um farmacêutico não ganha 35.833, a maioria ganha 1500 ordenado bruto isso dá muito longe de 35.833.
De Raquel a 26 de Maio de 2008 às 21:26
Mas os ordenados são contabilizados por 12 ou 14 meses como aqui em Portugal?
De Anónimo a 8 de Abril de 2008 às 04:17
Estes valores reflectem salarios brutos ou liquidos?
De Carteira.pt a 9 de Abril de 2008 às 10:59
Reflectem salários brutos anuais.

Comentar post

Pesquisa Carteira

Arquivos

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

tags

todas as tags