Sexta-feira, 23 de Maio de 2008

Ganhar ou perder não é o desporto delas

Marcas desportivas. Foto: yousoundhollowNão é só a vitória desportiva que está em causa numa final da Liga dos Campeões como foi a disputa entre Manchester United e Chelsea FC. Os dois clubes ingleses cobiçaram o prestígio e os 7 milhões de euros de prémio final, mas as duas marcas que vestem os 11 jogadores de cada lado também entraram em campo. De um lado, a norte-americana Nike, que equipa Cristiano Ronaldo, Nani e os restantes red devils e do outro, a concorrente germânica Adidas, que dá o azul aos antigos jogadores de José Mourinho.
No Europeu de futebol, que começa no próximo dia 7 de Junho, vão estar de novo as duas marcas em contenda, mas agora contam com outro nome de peso nos equipamentos desportivos, a Puma, criada por um irmão do fundador da Adidas, Adi Dassler.
Se em campo as camisolas vestem os jogadores qual é a camisola que deve vestir na bolsa? Para os analistas, as 3 marcas são bons investimentos para amealhar alguns ganhos.
A Adidas que é a fabricante da bola oficial do Campeonato Europeu de Futebol na Áustria e na Suíça e que patrocina a selecção campeã em título, a Grécia, mantém a estimativa de lucros-recorde de vendas durante este ano, tendo já os resultados do primeiro trimestre ficado acima das estimativas dos analistas. As cinco selecções que vão entrar em campo com a marca germânica, que é líder europeia em produtos desportivos, são apenas o começo do festival de exibição da marca que se prolongará aos Jogos Olímpicos de Pequim.
A Puma, que patrocina o clube russo que ganhou a taça UEFA, o Zenit de São Petersburgo, divulgou quebras nos lucros no primeiro trimestre resultante do forte investimento em marketing para os dois acontecimentos desportivos que vão marcar 2008, mas continuam a prever uma subida das vendas. No Europeu de futebol, a empresa que tem um potencial de valorização dos títulos em bolsa de 6,5 por cento faz-se representar pela detentora do título mundial, a Itália, e por mais 4 equipas, entre elas as duas anfitriãs, Áustria e Suíça.
Em campo estará também o maior fabricante do mundo de equipamento desportivo, a norte-americana Nike, que atingiu no primeiro trimestre do ano um valor de receitas 11 por cento acima do valor registado no ano anterior. A forte aposta na Índia e na China, dois mercados em ascensão no consumo de material desportivo, podem ajudar os títulos da marca que tem nas suas fileiras a selecção de Portugal e o jogador na calha para ganhar o prémio de melhor do ano, Cristiano Ronaldo. Nuno Alexandre Silva

Vista uma camisola
A montra do Europeu de futebol pode dar maior visibilidade às marcas que já dominam o panorama desportivo
Empresa Potencial de valorização Bolsa Equipas que veste no Euro 2008
Adidas 11,09% Frankfurt Alemanha, Espanha, França, Grécia e Roménia
Nike 9,83% Nova Iorque Croácia, Holanda, Portugal, Rússia e Turquia
Puma 6,54% Frankfurt Áustria, Itália, Polónia, República Checa e Suíça
Fonte: Bloomberg. Potencial de valorização calculado com os preços de 22 de Maio

Pesquisa Carteira

Arquivos

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

tags

todas as tags