Segunda-feira, 7 de Julho de 2008

Taxas com garra de leão

Sporting por Luís 'Art' PintoHoje é um bom dia para se falar do Sporting, não só porque já arrancou a pré-temporada leonina, mas também porque você pode aproveitar o balanço da época que se avizinha para ganhar dinheiro com o clube do seu coração (ou não). Atenção: ninguém está a recomendar a compra das acções da SAD leonina, porque esse só seria um bom conselho se dado aos inimigos, já que a queda de 69 por cento desde a estreia em 1999 não augura um futuro muito próspero para os bolsos dos accionistas verdes e brancos. Porém, se é sportinguista de gema, há mais formas de dar uma mãozinha ao seu clube e não perder maçaroca e, se até prefere as cores vermelha ou azul de um dos rivais, não deixa de ter piada ganhar dinheiro com o clube de Alvalade. Já imaginou a cara dos seus amigos sportinguistas quando lhes disser no café que está a rentabilizar as suas poupanças à boleia da equipa deles? Vão ficar boquiabertos!
A oportunidade é boa, uma vez que decorre até ao próximo dia 15 de Julho a oferta pública de subscrição de obrigações da Sporting SAD (documento oficial), levando à emissão de 3,8 milhões de obrigações com o valor nominal unitário de 5 euros – o montante mínimo de investimento permitido é de apenas 100 euros, correspondentes a 20 obrigações. Ora, o que salta ao olho nesta operação é a garra das taxas oferecidas (taxa de juro fixa e igual a 7,3 por cento por ano), que lhe dará 2,92 por cento líquidos por semestre, já que o pagamento de juros é semestral e o valor já incorpora os 20 por cento de impostos que o Estado arrecada com as mais valias.
O prazo estipulado é de 3 anos e o bom historial das operações do género promovidas no passado pela SAD leonina fazem crer que, mesmo existindo risco (relacionado com um eventual colapso do clube), o mesmo está controlado. Na pior das hipóteses, se alguma hecatombe se abatesse no lado norte da Segunda Circular e o clube do leão fosse à vida – algo que ninguém deseja, seguramente, a bem da rivalidade clubística – pelo menos fique com a consolação que, nesse cenário apocalíptico, depois dos bancos, serão os obrigacionistas os segundos a receberem as sobras do património existente, enquanto que os accionistas ficam para último lugar. Assim, em vez de optar por aplicar o seu dinheiro num qualquer depósito a prazo, cujas taxas são, muitas vezes, inferiores às obrigações aqui analisadas, pode perfeitamente fazer as suas poupanças rugir. À leão! Diogo Nunes

Melhor do que os golos
Ver a sua equipa jogar bom futebol e dar uma goleada sabe bem ao coração. Ganhar dinheiro ao mesmo tempo que ajuda o clube a capitalizar-se faz bem à cabeça e à carteira
Período de subscrição Até às 15 horas de 15 de Julho
Preço unitário 5€
Ordem mínima 20 obrigações
Ordens irrevogáveis A partir de 9 de Julho
Prazo 3 anos
Taxa de juro Fixa e igual a 7,30% por ano
Pagamento de juros Semestral e postecipadamente a 18 de Janeiro e a 18 de Julho de cada ano
Início de negociação na bolsa 18 de Julho

Pesquisa Carteira

Arquivos

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

tags

todas as tags