Terça-feira, 29 de Janeiro de 2008

Investir Como Belmiro

O engenheiro bem disposto. Foto: Vanda de Mello/Bloomberg NewsSeguir as pegadas do senhor Continente não é tão complicado como parece. As premissas do engenheiro do norte para elevar o grupo Sonae a uma das maiores empresas nacionais são simples: trabalho e muita dedicação. Contudo, para todos aqueles que não se vêm a comandar os destinos de uma empresa, como Belmiro de Azevedo fez durante 33 anos à frente da Sonae SGPS, e preferem aplicar o seu dinheiro na bolsa, o homem mais rico de Portugal, segundo a revista Forbes, deixa 2 recomendações: "Investir na bolsa só no longo prazo e só com dinheiro próprio", revelou o presidente da Sonae Capital, durante a sessão pública de admissão das acções da empresa, ontem na Euronext de Lisboa. Que o confirmem os accionistas da Sonae, que nos últimos 5 anos acumularam uma rendibilidade de 441,77 por cento. Falta saber se a Sonae Capital terá o mesmo sucesso que a casa-mãe ou irá comportar-se como as suas 2 "irmãs", a Sonaecom e a Sonae Indústria, que, desde os últimos dias de 2005, tombaram 40,58 e 29,34 por cento, respectivamente. Por isso, para contornar os caminhos sinuosos do mercado de capitais, Belmiro de Azevedo não deixa de recomendar aos investidores a diversificarem os seus investimentos: "Para quem quer começar a investir em bolsa, a alocação de 10 por cento do seu portefólio em acções poderá ser uma estratégia sensata". Luís Leitão

Pesquisa Carteira

Arquivos

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

tags

todas as tags