Segunda-feira, 4 de Fevereiro de 2008

3 acções de grande valor

Benjamin GrahamMentor de grandes figuras de Wall Street, como Warren Buffett e Irving Kahn, Benjamin Graham é considerado o grande pioneiro do investimento em valor. Graham apreciava empresas que apresentavam um crescimento constante dos seus lucros e das suas vendas, de preferência que os lucros por acção, a 10 anos, atingissem um crescimento acumulado de 33 por cento, mas também defendia as distribuições dos dividendos pelos accionistas. Para Graham, este indicador funcionaria como um sinal de boa saúde da empresa.
A sua capacidade de encontrar boas empresas, mesmo em momentos menos bons do mercado, chegou a valer-lhe o galardão de uma das melhores e menos arriscadas estratégias de investimento dos últimos anos, pela Associação Americana de Investidores Individuais.
Se está à procura de um rumo para a sua estratégia de investimento, comece por espreitar os princípio de Graham e tome nota das empresas que este superinvestidor escolheria se hoje fosse ao mercado. Luís Leitão

Acções com qualidade de Graham
Em comum, todas estas empresas têm uma margem financeira bastante sólida e um passado de bons resultados
Empresa Preço Rácio preço-lucros Taxa de dividendo Sector
British Energy 6,87€ 6,73 2,64% Energético
DSM 28,87€ 13,30 3,46% Químico
Philips Electronics 26,83€ 6,39 2,24% Electrónica
2 comentários:
De Miguel a 5 de Fevereiro de 2008 às 18:51
Na análise de uma acção ( conjunto de acções ) e tendo por base apenas os critérios Price Earning Ratio, Price Book Value e Price Cashflow , que ponderação devemos atribuir a cada indicador? Não têm certamente todos o mesmo peso e dependerá da conjuntura e historial do mercado/empresa assim como das perspectivas futuras.
Mas de modo a simplificar como poderiamos analisar tendo em contas apenas estes critérios?
De Carteira.pt a 6 de Fevereiro de 2008 às 10:22
Os estudos académicos mais recentes apontam mais para o "price-book value", seguido do "price-cash flow" e do "price-earnings ratio". Contudo, cada investidor deve decidir individualmente em que rácios mais confia.
A estratégia das Boas & Baratas da Carteira, que rendeu mais de 160 por cento desde Setembro de 2003, usa explicitamente o "price-earnings ratio", mas, implicitamente, também usa uma variante do "price-book value".

Comentar post

Pesquisa Carteira

Arquivos

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

tags

todas as tags