Terça-feira, 18 de Março de 2008

2 estratégias para aliviar a prestação da casa

Apesar da crise financeira ameaçar o crescimento económico mundial, Jean-Claude Trichet, presidente do Banco Central Europeu, não tem motivos para descer a taxa de juro da Zona Euro. Em Fevereiro, a taxa de inflação no bloco económico europeu atingiu os 3,3 por cento, mais 1,3 por cento que o valor máximo estipulado pela política do BCE. A notícia é má para quem tem crédito à habitação, porque trata-se de mais um argumento para o presidente do BCE não mexer no preço do dinheiro. No entanto, no mercado monetário, a pressão inflacionista é notória. A Euribor a 6 meses, um dos principais indexantes nos contratos de crédito à habitação, que em Janeiro estava nos 4,29 por cento, está agora nos 4,65 por cento. Ou seja, se a prestação da casa já está a apertar, é melhor não esperar por Trichet e investigar outras formas de aliviar o peso do crédito à habitação no orçamento familiar. Eis 2 estratégias para conseguir.

Encolha a prestação1. Diferir capital
Esta modalidade de crédito consiste em diferir parte do capital em dívida para o final do prazo do empréstimo. Como até lá o cliente paga apenas juros sobre o capital diferido, a prestação é menor que a de um crédito sem diferimento. A parte má é o valor da última prestação.

2. Esticar o prazo
Quanto maior for o prazo do empréstimo mais diluída é a prestação. Ou seja, quem tiver um crédito a 30 anos e puder aumentá-lo em 10 ou 15 anos, consegue diminuir a prestação. No entanto, também aqui há uma parte má: paga-se mais juros no cômputo geral do empréstimo. Joaquim Madrinha
3 comentários:
De Ricardo a 20 de Março de 2008 às 11:19
Boas,

Apesar de este post estar claro e bem escrito, da minha experiência, facilmente chego à conclusão de que quem está nos limites do orçamento familiar devido à subida dos juros em 2pp, não tem boa cultura financeira.

Apenas vai adiar o sofrimento, pois para a maioria da população, os 50 ou 100€ "poupados" mensalmente irão para outras despesas supérfluas, e não para o equilíbrio orçamental.

De Elio a 19 de Março de 2008 às 09:15
Amortizar também é uma boa ideia.
De Carteira.pt a 19 de Março de 2008 às 13:01
É a melhor ideia, mas é para poucos, tendo em conta a crise.

Comentar post

Pesquisa Carteira

Arquivos

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

tags

todas as tags