Sexta-feira, 23 de Maio de 2008

Ganhar ou perder não é o desporto delas

Marcas desportivas. Foto: yousoundhollowNão é só a vitória desportiva que está em causa numa final da Liga dos Campeões como foi a disputa entre Manchester United e Chelsea FC. Os dois clubes ingleses cobiçaram o prestígio e os 7 milhões de euros de prémio final, mas as duas marcas que vestem os 11 jogadores de cada lado também entraram em campo. De um lado, a norte-americana Nike, que equipa Cristiano Ronaldo, Nani e os restantes red devils e do outro, a concorrente germânica Adidas, que dá o azul aos antigos jogadores de José Mourinho.
No Europeu de futebol, que começa no próximo dia 7 de Junho, vão estar de novo as duas marcas em contenda, mas agora contam com outro nome de peso nos equipamentos desportivos, a Puma, criada por um irmão do fundador da Adidas, Adi Dassler.
Se em campo as camisolas vestem os jogadores qual é a camisola que deve vestir na bolsa? Para os analistas, as 3 marcas são bons investimentos para amealhar alguns ganhos.
A Adidas que é a fabricante da bola oficial do Campeonato Europeu de Futebol na Áustria e na Suíça e que patrocina a selecção campeã em título, a Grécia, mantém a estimativa de lucros-recorde de vendas durante este ano, tendo já os resultados do primeiro trimestre ficado acima das estimativas dos analistas. As cinco selecções que vão entrar em campo com a marca germânica, que é líder europeia em produtos desportivos, são apenas o começo do festival de exibição da marca que se prolongará aos Jogos Olímpicos de Pequim.
A Puma, que patrocina o clube russo que ganhou a taça UEFA, o Zenit de São Petersburgo, divulgou quebras nos lucros no primeiro trimestre resultante do forte investimento em marketing para os dois acontecimentos desportivos que vão marcar 2008, mas continuam a prever uma subida das vendas. No Europeu de futebol, a empresa que tem um potencial de valorização dos títulos em bolsa de 6,5 por cento faz-se representar pela detentora do título mundial, a Itália, e por mais 4 equipas, entre elas as duas anfitriãs, Áustria e Suíça.
Em campo estará também o maior fabricante do mundo de equipamento desportivo, a norte-americana Nike, que atingiu no primeiro trimestre do ano um valor de receitas 11 por cento acima do valor registado no ano anterior. A forte aposta na Índia e na China, dois mercados em ascensão no consumo de material desportivo, podem ajudar os títulos da marca que tem nas suas fileiras a selecção de Portugal e o jogador na calha para ganhar o prémio de melhor do ano, Cristiano Ronaldo. Nuno Alexandre Silva

Vista uma camisola
A montra do Europeu de futebol pode dar maior visibilidade às marcas que já dominam o panorama desportivo
Empresa Potencial de valorização Bolsa Equipas que veste no Euro 2008
Adidas 11,09% Frankfurt Alemanha, Espanha, França, Grécia e Roménia
Nike 9,83% Nova Iorque Croácia, Holanda, Portugal, Rússia e Turquia
Puma 6,54% Frankfurt Áustria, Itália, Polónia, República Checa e Suíça
Fonte: Bloomberg. Potencial de valorização calculado com os preços de 22 de Maio
Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Pesquisa Carteira

Arquivos

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

tags

todas as tags