Quinta-feira, 5 de Junho de 2008

Guerra de sexos na bolsa

Investir nem sempre é uma tarefa fácil. Contornar os obstáculos e não cair nas armadilhas que os mercados colocam ao virar da esquina por vezes revela-se numa tarefa minuciosa. Para evitar espalhar-se ao comprido, muitos investidores recorrem a modelos matemáticos complexos que os ajudem a tomar a decisão mais acertada, outros apenas seguem a manada e outros ainda usam o feeling para tomar posições. A verdade é que todas estas estratégias funcionam até que os resultados produzidos sejam positivos, mas quando as coisas correm mal, todas elas vão directamente para o caixote do lixo e a dúvida continua a persistir. O mesmo acontece com o género dos investidores: serão os homens melhores do que as mulheres no que toca a ganhar dinheiro na bolsa ou serão as mulheres o sexo forte no mundo dos mercados? Fora machismos e feminismos a resposta não é fácil e talvez não se venha sequer a encontrar uma solução completamente certa. Porém, recentes estudos indicam que as mulheres são menos vítimas de esquemas de investimentos fraudulentos que os homens. É o exemplo Understanding the Social Impact of Fraud, desenvolvido pela Canadian Securities Administrators, que concluíu que, em 2007, cerca de 36 por cento das mulheres declararam que chegaram a ser influenciadas para cometerem investimentos fraudulentos, enquanto do lado masculino essa percentagem subiu para 46 por cento. Segundo os profissionais da CSA, isso deve-se a claras diferenças nas atitudes e nos comportamentos entre homens e mulheres.
Recentemente, também a British Columbia Securities Commission aprofundou esta questão e descobriu que, no que respeita a fraudes, certas atitudes de investimento colocam as mulheres menos expostas a esse risco que os homens. "Em geral, as mulheres são investidores mais avessos ao risco e acreditam menos que investir é um jogo e, por isso, tendem a colocar o seu dinheiro na mão de profissionais", comenta Patricia Bowles, directora do BCSC. No entanto, o estudo revela ainda que as mulheres são menos confiantes que os homens na hora de procurar informação acerca de investimentos e muitas vezes replicam por inteiro as recomendações dos conselheiros financeiros. Por essa razão, quer os homens quer as mulheres devem começar por reunirem a máxima informação que conseguirem para que na hora de tomarem uma decisão de investimento, sobretudo de produtos mais arriscados, essa decisão não vire um tormento! Luís Leitão
tags: ,
1 comentário:
De a 5 de Junho de 2008 às 14:34
ai ai... o Sr. Luis e a guerra dos Sexos..

Comentar post

Pesquisa Carteira

Arquivos

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

tags

todas as tags